Home » O que acreditamos

O que acreditamos

ARTIGO DE FÉ

Acreditamos que a Bíblia é a palavra inspirada de Deus; a infalível Palavra de Deus. “Toda Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça” (2 Timóteo 3:16).

A Bíblia é a única autoridade dada por Deus que o homem possui; portanto, toda doutrina, fé, esperança e instrução para a igreja devem ser fundamentadas na Bíblia Sagrada. Em toda parte do mundo deve ser pregada a Palavra de Deus, mas esta só pode ser perfeitamente compreendida por aqueles que são guiados pelo Espírito Santo (1João 2:27). “Nenhuma profecia da Escritura provém de particular elucidação; porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana, entretanto homens falaram da parte de Deus movidos pelo Espírito Santo” (2Pedro 1:20-21).

O ÚNICO DEUS VERDADEIRO

Cremos no Único Deus sempre vivo e Eterno, Infinito em Seu poder, Santo por natureza, atributos e propósitos; possuidor de divindade absoluta e indivisível. Este Único Deus verdadeiro se manifestou de várias maneiras, como Pai na criação; no Filho enquanto andou entre os homens; como o Espírito Santo depois da ascensão (conf. Ml 2.10; Jl 2.28; Hb 1.1; Is 9.6; 1Co 8.6; Jo 14.8.9; Ef 4.6; 1Tm 3.16).

As Escrituras fazem mais do que tentar provar e existência de Deus, pois afirmam, tomam por certo e declaram que o conhecimento de Deus é universal. (Romanos 1:19, 21, 28, 32; 2:15). Deus é invisível, imaterial sem partes, incorpóreo, e portanto livre de toda e qualquer limitação. Ele é Espírito (João 4:24), e… “um espírito não tem carne nem ossos…” (Lucas 24: 39).

O principal dos mandamentos é: “Ouve ó Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor” (Marcos 12.29).

O FILHO DE DEUS

O único Deus verdadeiro, o Jeová do Antigo Testamento assumiu a forma de homem, e como o Filho do homem nasceu da virgem Maria.“Evidentemente, grande é o mistério da piedade: Aquele que foi manifestado na carne foi justificado em espírito, contemplado por anjos, pregado entre os gentios, crido no mundo, recebido na glória, (1Timóteo 3:16). “Veio para o que era seu, e os seus não o receberam” (João 1:11). Este único Deus verdadeiro foi manifesto na carne, isto é em Seu Filho Jesus Cristo. “…Deus estava em Cristo, reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões…” (2Cor. 5:19).

Cremos que “...nele (Jesus) habita corporalmente toda a plenitude da Divindade” (Col. 2:9). “Porque aprouve a Deus que nele residisse toda a plenitude” ( Col. 1:19). Portanto, Jesus em sua humanidade era homem, e em sua divindade era e é Deus. Sua carne foi o cordeiro, ou o sacrifício de Deus. Ele é o único mediador entre Deus e o homem. “Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem” (1Timóteo 2:5).

Jesus, por parte do seu Pai era divino, por parte de sua mãe, humano, assim, era conhecido como Filho de Deus, mas também como Filho do Homem, ou o Deus-Homem.

“Porque todas as cousas sujeitou debaixo dos seus pés. E quando diz que todas as cousas sujeitou debaixo dos seus pés. E quando diz que todas as lhe subordinou” (1Cor. 15:27). “Quando, porém, todas as cousas lhe estiverem sujeitas, então o próprio Filho também se sujeitará àquele que todas as cousas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos” (1Cor. 15:28).

Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso” (Apc. 1:8).

O NOME

Deus usou nomes diferentes como “Deus” – “Eloim”, “Deus Todo-Podero” –“El Shaddai”, “Jeová”, o principalmente “Jeová Senhor”, o nome de redenção do Antigo Testamento. Todos estes nomes são uma auto-revelação da identidade de Deus.

“… Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu;…e o seu nome será Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz” (Isaías 9:6). Esta profecia se cumpriu quando o Filho de Deus recebeu o seu nome: “Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles” (Mateus 1:21).

“E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos” (Atos 4:12).

A CRIAÇÃO DO HOMEM E SUA QUEDA

No princípio, Deus criou o homem inocente, puro e santo; mas através do pecado da desobediência, Adão e Eva, os primeiros representantes da raça humana, perderam o seu estado de santidade, e Deus baniu-os do Éden. Assim, pela desobediência de um homem, o pecado entrou no mundo. (Gên. 1:27; Rom. 3:23; 5:12).

ARREPENDIMENTO E CONVERSÃO

O perdão e a remissão dos pecados é obtido através de genuíno arrependimento, de confessar e abandonar os pecados. Somos justificados pela fé no Senhor Jesus Cristo (Romanos 5:1). João Batista pregou o arrependimento, Jesus proclamou-o e os Apóstolos deram ênfase tanto a judeus quanto gentios. (Atos 2:38; 11:8; 17:30).

A palavra “arrependimento” deriva de várias palavras gregas que significam mudança de ponto de vista e propósito, mudança de coração, mudança de idéias, mudança de vida, transformação, etc.

Jesus disse: “…se, porém, não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis” (Lucas 13:3).

Em Lucas 24:47 lemos: “E que em seu nome se pregasse arrependimento para remissão de pecados, a todas as nações, começando de Jerusalém”.

O BATISMO NAS ÁGUAS

O batismo de acordo com as Escrituras é feito por imersão, e só devem passar por ele aqueles que estão completamente arrependidos, havendo deixado os seus pecados e renegado o seu amor ao mundo. Deve ser realizado por um ministro do evangelho devidamente autorizado, em obediência à Palavra de Deus, e em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, de acordo com os Atos dos Apóstolos 2:38; 8:16; 10:48; 19:5; assim obedecendo e cumprindo Mateus 28:19.

O BATISMO DO ESPÍRITO SANTO

João Batista, em Mateus 3:11 disse: “… Ele vos balizará com o Espírito Santo e com fogo“.

Jesus, em Atos 1:5 disse “…sereis balizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias”.

Lucas nos diz em Atos 2:24: “Todos ficaram cheios do Espírito Santo, e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem”.

Os termos “balizar com o Espírito Santo e com fogo”, “cheios do Espírito Santo”, são sinônimos e usados um pelo outro na Bíblia. Está de acordo com as Escrituras esperar que todos aqueles que recebem o dom, a plenitude ou o batismo do Espírito Santo recebem o mesmo sinal físico inicial do falar em outras línguas. O falar em outras línguas, de acordo com o registro de Atos 2:4; 10:46, e o dom das línguas explicado em 1Coríntios caps.12 e 14 são essencialmente os mesmos apesar de diferentes em uso e propósitos. O Senhor, por intermédio do Profeta Joel disse: “… derramarei o meu Espírito sobre toda a carne…” (Joel 2:28). Pedro ao explicar esta experiência fenomenal disse: “…tendo (Jesus) recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vedes e ouvis” ( Atos 2:33). Também: “… para vós outros é a promessa, para vossos filhos, e para todos os que ainda estão longe, isto é , para quantos o Senhor nosso Deus chamar” (Atos 2:39.

DOUTRINA FUNDAMENTAL

A doutrina básica e fundamental desta organização será o padrão bíblico de salvação completa, o que significa o arrependimento, o batismo por imersão em água em o nome do Senhor Jesus Cristo e o batismo do Espírito Santo com o sinal inicial de falar em outras línguas de acordo com a direção do Espírito.

Procuraremos manter a unidade do Espírito até que todos cheguemos à unidade da fé, ao mesmo tempo advertindo a todos os irmãos que não provoquem contendas pelos seus pontos de vista diferentes para a desunião do corpo.

CURA DIVINA

O primeiro pacto que o Senhor (Jeová) fez com os filhos de Israel depois que saíram do Egito foi um pacto de cura. O Senhor disse: “Se ouvires atento à voz do Senhor teu Deus, e fizeres o que é reto diante dos seus olhos, e deres ouvido aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma enfermidade virá sobre li, das que enviei sobre os egípcios; pois eu sou o Senhor que te sara” (Êxodo 15:26).

Algumas traduções dizem: “Porque eu sou Jeová, teu médico”. Ele sendo o nosso médico, temos o de maior capacidade no mundo inteiro. Nosso Senhor Jesus Cristo andou pelo Galiléia pregando o Evangelho do Reino e curando todas as enfermidades entre o povo. (Mateus 4:23,24). “Jesus Cristo ontem e hoje é o mesmo, e o será para sempre”. ( Hebreus 13.:8). O sofrimento vicário do Senhor Jesus Cristo pagou pela cura dos nossos corpos da mesma forma que pagou pela salvação das nossas almas, pois: “… pelas suas pisaduras fomos sarados”. (Isaías 53:5). Mateus em seu livro capítulo 8:17 diz: “Ele mesmo tomou as nossas enfermidades e carregou com as nossas doenças”. (Veja também I Pedro 2:24).

Vemos daí que a cura divina para o corpo está na redenção, e assim está ao alcance de todos os que crêem. Jesus disse que aquele que verdadeiramente crê: “… porá as mãos nos enfermos, e estes recuperação“. Mais tarde Tiago escreveu em a igreja: “Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo-o óleo em nome do Senhor. E a oração da fé salvará o enfermo e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão, perdoados. Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros, e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia a súplica do justo”. (Tiago 5:14-16).

Todas estas promessas são para a igreja de hoje.

A COMUNHÃO OU A CEIA DO SENHOR

Na noite em que nosso Senhor foi traído ele participou da Páscoa com seus discípulos, e depois insistiu a Ceia: “E, tomando um pão, tendo dado graças o partiu e lhes deu, dizendo: Isto é o corpo oferecido por vós; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós”. (Lucas 22:19-20).

Paulo instruiu a igreja na observância da Ceia. (I Cor. 11:23-34).

Assim foi instruindo o uso do pão e vinho, dos quais se participa literalmente, como emblemas do seu corpo quebrado e do seu sangue derramado. Existe também significado espiritual e bênção em participar da Ceia.

O LAVAR DOS PÉS

Terminada a Páscoa, lemos em João 13:4-5 que ele “levantou-se da ceia, tirou a vestimenta de cima e, tomando uma toalha, cingiu-se com ela. Depois deitou água na bacia e passou a lavar os pés aos discípulos e a enxugá-los com a toalha com que estava cingido”. Jesus disse: “Ora, se eu, sendo o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também”. (João 13:14-15).

SANTIDADE

A vida santa deve ser a característica de cada filho do senhor, e devemos viver de acordo com o padrão e exemplo dado na Palavra de Deus. “Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens, educando-nos para que, renegando a impiedade e as paixões mundanas, vivamos no presente século, sensata, justa e piedosamente”. (Tito 2:11,12).

“Porque para isto sois chamados, pois também Cristo padeceu por nós deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas. O qual não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano. O qual, quando o injuriavam, não injuriava, e quando padecia não ameaçava, mas entregava-se àquele que julgava justamente” (I Pedro 2:21-23).

“Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá i Senhor”. (Hebreus 12:14).

Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; porquanto escrito está: Sede santos, porque eu sou santo. E, se invocais por Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo a obra de cada um, andai em temor, durante o tempo da vossa peregrinação; sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes de vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado”. (I Pedro 1:15-19). “Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens educando-nos para que, renegando a impiedade, e as paixões mundana vivamos no presente século, sensata, justa e piedosamente” (Tito 2:11, 12).

Um cristão para se manter salvo, deve andar com Deus e conservar-se no amor e na graça de Deus (Judas 21). A palavra “graça” significa “favor”. Quando alguém transgride e peca contra Deus, perde o seu favor. Se, continua a cometer pecado e não se arrepende será finalmente perdido e lançado no lago de fogo. (João 15:2,6; II Pedro 2:20-22). Judas fala dos apóstatas do seu dia de sua recompensa. (Leia também Hebreus 6:4-6). “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus”. (Efésios 2:8).

ESCRÚPULOS DE CONSCIÊNCIA

Reconhecemos a instituição do governo humana como sendo de ordenação divina, e assim fazendo, dedicamos lealdade imparcial ao nosso governo, assumindo, porém, uma posição definida em relação ao tomar de armas ou ao participar de alguma atividade que ponha em risco a vida humana.

Como seguidores do Senhor Jesus Cristo, o Príncipe da Paz, cremos em obediência implícita aos seus mandamentos e preceitos os quais dizem o seguinte: “…Não resistais ao perverso” (Mateus 5:39). “Segui a paz com todos…” (Hebreus 12:14). (Veja também Mateus 26:52, Romanos 12:19; Tiago 5:6; Apocalipse 13:10). Cremos nestas afirmações e interpretamo-las como sendo uma ordem aos cristãos que não derramem sangue e nem tomem vidas humanas.

Portanto, propomos cumprir todas as obrigações de cidadãos leais, mas somos constrangidos a declarar-nos contrários à participação em atividade de combate em caso de guerra, revolta armada, destruição de propriedade, ajudando ou contribuindo para a destruição da vida humana.

Além disto, não podemos em sã consciência fazer parte de qualquer união, boicote ou organização que force seus membros ou os obrigue a pertencer a alguma organização, realizar alguma tarefa contrária à nossa consciência, ou receber qualquer marca, sem direito de aceitar ou recusar a mesma.

Lamentamos, porém, a impressão falsa causada por alguns grupos de pessoas que por escrúpulo de consciência levam a crer que obedecer a Bíblia é desprezar toda a lei e os magistrados, ser desleal ao governo e simpatizar com o inimigo, estar indisposto a se sacrificar pela preservação da nossa comunidade. Esta atitude nos é tão desprezível, quanto seria a qualquer bom patriota. A Palavra de Deus nos manda não usar de violência com qualquer homem, mas manda também que em primeiro lugar oremos pelos dirigentes do nosso país. Portanto, exortamos os nossos membros a que livremente e de bom grado respondam ao chamado do governo, exceto no assunto de tomar armas. Quando dizemos serviço, queremos dizer serviço, não importa quão difícil ou perigoso. Em primeiro lugar, entretanto devemos orar sinceramente para que sejamos conservados fora de guerra com honra.

Cremos que podemos ser coerentes em servir ao governo em capacidade não combativa, e sem empunhar armas.

SOCIEDADE SECRETA, ETC.

De acordo com a Palavra de Deus, cremos firmemente e sustentamos que o povo de Deus não deve se relacionar com sociedade secretas, ou mesmo com qualquer sociedade, organização ou grupo onde haja comunhão com descrentes sob juramento. (Tiago 5:3-7; II Coríntios 6:14-18).

O ARREBATAMENTO DOS SANTOS

Cremos que se aproxima o dia em que o nosso Senhor aparecerá, quando então, os mortos em Cristo ressuscitarão, depois nós que ficarmos vivos seremos arrebatados para encontrarmos com o nosso Senhor nos ares. ( I Tessalonicenses 4:13-17; I Coríntios 15:51-54; Filipenses 3:20-21).

O DÍZIMO

Cremos que o dízimo é o plano financeiro de Deus para o sustento do seu trabalho, desde os dias de Abraão. O dízimo foi introduzido pela fé no tempo de Abraão; a Lei de Moisés confirmou-o e Israel sempre o praticou quando estava bem com Deus; Jesus endossou a prática (Mateus 23:23); e Paulo ensinou que separássemos uma quantia de acordo com o que Deus nos concedesse. Não roubemos de Deus a sua porção, os dízimos e as ofertas. (Leia Malaquias 3).

A SEGUNDA VINDA DE CRISTO

O Senhor Jesus Cristo mesmo claramente explicou que voltaria outra vez pessoalmente como partiu, e os apóstolos também ensinaram esta verdade aos membros da igreja primitiva, portanto, os filhos de Deus até hoje, sinceramente e esperançosamente aguardam este glorioso acontecimento. (Mateus 24; Atos 1:11; 3:19-21; I Coríntios 11:26; Filipenses 3:20-21; I Tessalonicenses 4:14-17; Tito 2:13,14).

JULGAMENTO FINAL

Cremo num juízo final, onde haverá a ressurreição de todos os mortos, que serão levantados diante do grande trono de Cristo para o julgamento, sendo que todos aqueles cujos nomes não estiverem escritos no Livro da Vida serão lançados no lago de fogo, que arde com enxofre, o qual Deus preparou para o Diabo e seus anjos. Sendo que o próprio Satanás será lançado primeiro. (Mateus 25:41; Apocalipse 20:7-15; 21:8).

ANEXO DOS ARTIGOS DE FÉ

ABORTO: A Igreja Pentecostal Unida do Brasil se opõe a prática do aborto, mesmo quando as leis seculares por algum motivo ou circunstância permitirem esta prática.

BASE BÍBLICA: A Bíblia condena a promiscuidade, que infelizmente prevalece em nossa geração, e que tem sido a razão maior da prática do aborto no seio da sociedade (Romanos 1:18-32, Efésios 5: 3…,).

A Bíblia reconhece que Deus está evolvido na formação de uma nova vida (Jeremias 1:5, Salmo 139: 13 e Isaias 44:24). A Bíblia também reconhece, que uma mulher esta com um filho no ventre desde a concepção (Lucas 1:31-36).

JOGOS DE AZAR: A Igreja Pentecostal Unida do Brasil detesta a prática dos jogos de azar, e recomenda a todos os seus membros a fugir dessa prática condenável do ponto de vista Bíblico.

O filho de Deus deve exercer na sociedade onde vive, uma influência positiva, firme e piedosa, procurando a conversão dos pecadores e buscando a edificação de todos os seus irmãos para que cumpram o seu ministério.

Os jogos de azar, todavia, cria e estimula um espírito de cobiça, avareza, de não contentamento e de ganho fácil; atenta contra o espírito de verdadeira mordomia cristã, que deve ser exercido por todos os santos; e, incute nos incautos a idéia de que possuir bens e riquezas é motivo de vida feliz e realização. Porém a Bíblia condena a prática e o espírito dos jogos de azar. Leia: 1Timótio 6:3-11, Tiago 5:1-6. Lucas 12:15, Provérbios 23:4 e 5, II Coríntios 9:6-15, II Tessalonissenses 3:10, Isaias 65:11 e Hebreus 13:5. A Bíblia também diz: Afastai-vos de toda aparência do mal (1Tes 5:22; Rom 12:9).

AUTORIDADES ESCOLARES: A IPUB por meio da sua Assembléia Geral Nacional, rejeitou as práticas escolares incompatíveis com a consciência cristã dos seus membros. Exigimos que esta consciência seja respeitada pelas autoridades.